Browse Month by Agosto 2017
Gostei de ler

Experimentar coisas novas

experimentar coisas novas
"Se fizer o que sempre fez, vai conseguir o que sempre conseguiu." 

 

Esta é a  frase escrita por Andrew Matthews, numa das páginas do livro intitulado “Siga o seu coração que vendeu mais de 2 milhões de exemplares. No referido livro pode ler-se o trecho que agora cito pela atualidade, a forma leve, clara, curta e bem humorada como aborda a reflexão sobre o “experimentar coisas novas”. Experimentar coisas novas pode ser um desafio para muitos, pois implica a incerteza de ter-se escolhido bem. 

Andrew refere o seguinte:

“Pergunte às pessoas “corajosas” como é que elas encontram a audácia para deixar os empregos, começar negócios, comprar imóveis, mudarem para outro país, fazer qualquer coisa nova e vai descobrir uma abordagem comum.

Elas fazem a seguinte pergunta: “Se acontecesse o pior será que eu conseguia lidar com isso?” Quando a resposta é sim, elas atiram-se de cabeça. É o segredo dos grandes e pequenos riscos…

EXEMPLO: O Ted não tem a certeza se há-se comprar um apartamento. Pergunta: “Qual é a pior coisa que pode acontecer?” 

Resposta: “Posso perder o emprego e ser forçado a vender o apartamento com prejuízo. Posso perder as minhas poupanças e ter de começar tudo outra vez”. Diz para consigo:”Começar de novo seria frustrante, mas eu havia de conseguir.” Compra.

EXEMPLO: O Ian quer convidar a Jane para sair. Pergunta a si mesmo: “Qual é a pior coisa que pode acontecer?”

Resposta: “Ela pode atirar-me a coca-cola dela.” O Ian diz: “Já estou habituado a esse tipo de tratamento! Vou convidá-la!”

EXEMPLO: A Louise quer sair de medicina e estudar arqueologia. Pergunta: Qual a pior coisa que pode acontecer?”

Resposta: O meu pai pode ir aos arames, os meus amigos podem dizer que sou maluca, posso ter de estudar ainda mais.” Diz: “Se acontecer o pior, hei-de sobreviver”.

Resumindo…

Perguntar “Qual é a pior coisa que pode acontecer? não é uma abordagem negativa. É uma forma de medir o seu empenho.
Separe os medos vagos em possibilidades específicas de modo a que correr alguns riscos se torne mais divertido.”

 

Fonte

 Livro “Siga o seu coração”- Andrew Matthews, Ésquilo edições e multimédia, Lda, (2010) – pág. 98

Relacionados

Siga o seu coração (on line)